A sustentabilidade tem sido foco de grandes debates e tem ganhado grande importância na atualidade.

Pode ser entendida como desenvolvimento que encontra as necessidades do presente sem comprometer habilidades das
futuras gerações encontrarem as suas próprias necessidades.

A sustentabilidade deve ser entendida analisando os aspectos
econômicos, sociais e ambientais.

Um país, estado ou cidade necessita desse tripé para que possamos efetivamente considerar a sustentabilidade.

O crescimento econômico deve ser sustentável a longo prazo garantindo a geração de emprego e renda permitindo maior estabilidade para funcionamento do sistema produtivo.

A sustentabilidade social refere-se a um desenvolvimento de maior
harmonia entre as classes sociais diminuindo os conflitos e permitindo com que cada grupo social encontre espaço para que possam procurar alcançar os seus objetivos conforme os seus sonhos e inserção social.

A sustentabilidade ambiental deve procurar racionalizar e aumentar a eficiência do nosso sistema de produção diminuindo a utilização de recursos naturais e a produção de lixo considerando o processo contínuo de aprimoramento.

Nós temos uma economia onde roubamos das futuras gerações para utilizarmos no presente, destruindo essa proposta de sustentabilidade.

É preciso ter um diagnóstico das nossas práticas do passado e presente tendo em vista mudarmos as nossas práticas para o futuro.

Portanto, quando se fala em sustentabilidade temos que ter uma visão holística, que envolva as três áreas citadas.

Da mesma forma temos que ter em mente a necessidade de um ciclo de melhoramento contínuo nessas áreas considerando uma sustentabilidade efetiva.